+55 (18) 3917-4669 / +55 (18) 98137-0779 / +55 (18) 98188-1116 (TIM)

Cavalos são grandes companheiros e muito divertidos, eles custam cerca de R$ 600 a R$ 1600 por mês, podem viver 30 anos ou mais, e muitas pessoas tem dúvidas sobre como cuidar de cavalos. Então se certifique de que está acomodando e alimentando-o de modo próprio, e dando o cuidado necessário.

Neste artigo você vai ver:

  • Cuidados com os pelos dos cavalos
  • Como cuidar bem dos dentes do seu cavalo
  • Como cuidar de cavalos mais velhos
  • Cuidados especiais com o cavalo
  • 7 dicas para compreender seu cavalo

 

O cuidado com os pelos dos cavalos

Existem alguns cuidados e procedimentos básicos essenciais para que o pelo do seu animal possa estar em boas condições de higiene e beleza, sendo estes ainda mais importantes para cavalos de competições ou exposições.

Primeiramente, é preciso escolher um local bem iluminado e arejado para cuidar do cavalo. Este, aliás, é um momento de grande importância entre o dono e seu animal, e que irá estreitar a relação de confianças entre ambos.

A escovagem é um dos procedimentos principais para que o pelo fique sempre brilhante e possa ser renovado. É aconselhável que seja realizada, com uma escoava dura, principalmente depois da cavalgada.Isso pode ajudar aliviar a tensão do animal, por conta da fricção parecida com uma massagem, além de retirar a sujeira.

Se seu cavalo fica no estábulo, você precisará tratá-lo diariamente para manter seu revestimento saudável. Você terá de desembaraçar a sua juba e rabo, e gentilmente tirar qualquer carrapicho que possa ter se formado.

  • Com um pente solte a lama seca ou outras sujeiras. Comece com uma escova mais grossa, e finalize com uma mais leve. Seja cuidados e use uma ferramenta de aliciamento mais leve na cabeça do cavalo e nas áreas ósseas das pernas.
  • Banhe o seu cavalo em dias quentes. Certifique-se de usar shampoo anti fungos. Com a água, o óleo na pele do seu cavalo é removido durante o banho. Você terá de banhá-lo quando não estiver chovendo, ou terá que colocar um cobertor a prova d’água nele depois do banho.
  • Penteie a juba usando um pente plástico com dentes largos. Certifique-se de desembaraçar onde for necessário com seus dedos. Não corte nenhuma parte da juba, pois demora meses para crescer. Evite puxar as partes embaraçadas, pois isso afina e encurta o rabo e a juba do cavalo.

Neste momento é preciso tomar cuidado com a região da barriga do animal, muito sensível, além de ser aconselhável não permanecer na região de trás do animal, sob o risco de coice.

Há produtos muito bons, a base de biotina e metionina, que podem ser passados no pelo para ajudar a fortalecê-los.

Existem ainda medicamentos específicos à base de vitaminas e que podem também contribuir para torna-los mais brilhantes e sedosos.

Os banhos são indicados sempre que possível, sobretudo depois que o animal percorrer certas distâncias, para limpar o seu suor e melhorar o aspecto visual.

É aconselhável o uso de sabão neutro, embora existam tipos de shampoos específicos e com melhores resultados.

Os cuidados com os pelos dos animais podem ser mais extensos e detalhados, de acordo com o grau de cuidado de cada dono. Há inclusive muitos cursos sobre o assunto no Brasil.

 

Como Cuidar Bem dos Dentes do Seu Cavalo

Inicialmente, a odontologia na Medicina Veterinária possuía uma aplicabilidade limitada: apenas para determinar a estimativa da idade dos cavalos. Atualmente no mundo todo e inclusive no Brasil, proprietários, treinadores e veterinários estão cada vez mais valorizando o exame e o tratamento periódico dentario de seus cavalos.

A Odontologia equina é uma área relativamente nova como especialidade veterinária. Na prática, ela busca proteger a saúde, bem-estar e desempenho atlético dos cavalos.

Distúrbios gastrintestinais, perda de peso, reação à embocadura, descarga nasal, aumentos de volume na face e mandíbula, fístulas faciais, dificuldade na mastigação, acúmulo de alimento na boca e até mesmo problemas considerados de temperamento ou doma podem estar relacionados com alterações da cavidade oral dos equinos.

A domesticação e confinamento cada vez mais precoce dos equinos, as subsequentes modificações dos hábitos alimentares, e a exigência cada vez maior dos cavalos de performance, alteram o desgaste e a manutenção natural dos dentes e levam a uma série de afecções odontológicas.

Torna-se muito importante a presença do médico veterinário na execução de exames periódicos, diagnóstico, monitoramento odontológico e tratamento clínico-cirúrgico apropriado, o que resultará em um animal mais saudável, com um melhor desempenho e muitas vezes também, prolongando sua vida.

Cavalos confinados não desgastam seus dentes da mesma forma que os cavalos que pastejam continuamente, pois os mesmos apresentam uma alimentação mais macia (grãos processados e fenos), requerendo desta forma, menos mastigação. Isto faz com que os dentes dos cavalos permaneçam excessivamente longos ou gastos de forma inadequada.

Devido à constante erupção e desgaste dos dentes, os exames orais completos devem ser realizados a cada seis meses, permitindo assim, que os cavalos tenham uma vida mais saudável e que possam trabalhar melhor.

 

Os problemas mais comuns encontrados nos exames orais

– Pontas, bicos e ganchos nos dentes. Necessitam de nivelamento e arredondamento pois machucam as bochechas e a língua, prejudicando o desempenho e a mastigação;

– Desconforto causado pelo dente de lobo. Este dente é vestigial, não tem função na mastigação mas pode ferir as bochechas e a língua ou entrar em contato com o bridão, podendo ser extremamente desconfortável. A extração desses dentes é parte da rotina do tratamento dentário;

– Problemas de má oclusão, isto é, do assentamento inadequado dos dentes superiores sobre os inferiores. É muito importante que se inicie os exames orais dos potrinhos o quanto antes, pois algumas vezes podemos observar problemas que podem ser resolvidos quando o animal ainda é jovem, prevenindo desordens que podem ser determinantes no seu futuro, seja em exposições ou competições;

O cavalo pode reagir ao desconforto e à dor através de movimentos com a cabeça, mordendo a embocadura, apresentando dificuldade principalmente nas manobras para os lados ou na tentativa de freiar o animal.

A manutenção dentária adequada além de fazer com que o animal responda melhor aos comandos, proporcionará uma boa oclusão dentária, o que auxiliará na trituração adequada e melhor mastigação e digestão dos alimentos.

Sendo assim, podemos afirmar que uma avaliação periódica dos dentes, feita por um médico veterinário, pode até mesmo diminuir o risco de cólicas. Além do bem estar do seu cavalo, devemos citar o conforto percebido na hora de montar, facilitando a condução do seu cavalo.

Enfim, um bom acompanhamento odontológico promoverá melhoras nos aspectos físico, mental e atlético, criando condições para que o seu amigo desenvolva todo o seu potencial.

 

Como cuidar de cavalos mais velhos

Cavalos mais velhos não precisam participar de corridas ou competições, manter os exercícios em dia traz muitos benefícios fisiológicos.

Nós todos conhecemos e amamos aquele cavalo sênior especial – o professor experiente, o cuidador, ou o ‘governante’ do estábulo. E apesar dos equídeos idosos serem comuns hoje (no Brasil um cavalo bem cuidado pode viver 20, 30 anos ou até mais), isso nem sempre foi assim.

Os avanços nas pesquisas, nos cuidados veterinários e na nutrição ajudaram a oferecer aos cavalos uma vida mais longa e saudável.

Por exemplo, sabíamos muito pouco sobre a fisiologia do envelhecimento dos cavalos até o início dos anos 90. Foi quando Karyn Malinowski, PhD, professora e diretora do Centro de Ciências Equinas da Universidade Rutgers, nos EUA, junto com seus colegas, começou diversas pesquisas sobre o tema. Desde então, fizeram descobertas cruciais.

Neste artigo, compartilhamos algumas dessas descobertas e o que podemos fazer para garantir mais saúde e qualidade de vida para os cavalos idosos.

Exercício é importante

Os cientistas geralmente concordam que os cavalos normalmente começam a mostrar sinais fisiológicos de envelhecimento em 20 anos.

Com a idade, a sua capacidade aeróbia declina e eles podem desenvolver artrite, resistência à insulina e alterações na composição corporal e função imunológica. Mas o exercício e o treinamento podem realmente atenuar muitos desses declínios relacionados à idade, melhorar a condição corporal e diminuir a resistência à insulina.

“Exercício e condicionamento físico para cavalos mais velhos é excelente”, disse Malinowski.

Em um estudo em que Malinowski trabalhou, cavalos mais velhos mostraram um declínio significativo na porcentagem de gordura corporal e um aumento na massa muscular após 12 semanas de treinamento físico.

Os cavalos estavam ótimos e esperavam ansiosamente pelos exercícios.

Termorregulação

Cavalos mais velhos também experimentam uma diminuição na sua capacidade de regular a temperatura corporal (chamado termorregulação), porque o coração trabalha mais para obter sangue para a pele e tecidos.

Exercícios podem certamente ajudar a manter o coração forte, mas cavalos mais velhos provavelmente ainda terão alguma dificuldade com termorregulação em temperaturas extremas.

Alterações hormonais

A idade também afeta o sistema endócrino (hormonal). Especificamente, o cortisol é necessário para mobilizar o armazenamento de glicogênio [energia].

Nos cavalos mais velhos, há uma resposta reduzida de concentrações de cortisol no exercício, o que pode colocar o cavalo mais velho em desvantagem.

Esta diminuição da resposta ao cortisol pode ser atenuada pelo treinamento físico, mas não a ponto de se equivalerem aos dos cavalos mais jovens. Ou seja, parece ser um pouco mais difícil para os cavalos mais velhos utilizarem e restaurarem reservas de energia, tornando o tempo de recuperação mais longo.

Inflamação

A pesquisa também abrangeu o estado crônico de inflamação de baixo grau, definido como um aumento de citocinas inflamatórias, experiência de cavalos idosos.

A inflamação aumenta com a obesidade, e as dietas com restrição calórica resultaram em uma diminuição em algumas proteínas inflamatórias.

Além disso, proteínas de choque térmico, que desempenham um papel no bom funcionamento das células, incluindo a sinalização de insulina, aumentam em menor grau em cavalos mais velhos em comparação com os jovens após uma carga forte de exercícios. Isso poderia ter implicações adicionais na sensibilidade à insulina e na recuperação de exercícios.

Considerações finais

Os cavalos idosos não precisam necessariamente estar em forma para a corrida ou preparados para a competição, mas manter um cavalo mais velho exercitado traz muitos benefícios fisiológicos. E apesar de eles precisarem de cuidados especiais quando se trata de aquecimento, intensidade do exercício e relaxamento, o exercício é imprescindível para o bem-estar continuado dos cavalos mais velhos.

 

Cuidados especiais com os cavalos

O sol é sempre um aliado para o bom desenvolvimento dos equinos, assim como para os humanos. Entretanto, o forte calor provocado por dias intensos de muito sol pode ser prejudicial, por isso, é fundamental redobrar os cuidados com os animais, para evitar por exemplo, problemas intestinais, pulmonares e até cardíacos.

Segundo estudos desenvolvidos por médicos veterinários, para cuidar bem do s animal nas estações do ano mais quentes é necessários seguir algumas dicas.

Os estudos revelam cuidados com a água, que nunca deve faltar ao cavalo. Em climas mais quentes, o consumo de água é sempre maior e a falta de água pode causar problemas gastrointestinais.

Outra dica importante é quanto ao cocho que é colocado nas baias. Ele deve ser mantido sempre com feno e volumosos em geral. Agora, caso o animal fique menos ativo durante os dia de calor, o ideal é diminuir a quantidade de grãos oferecidos. Além disso, o criador deve evitar deixar os animais expostos durante os períodos de sol mais forte ou mantê­-los em locais quentes.

A dica, nesse caso, é colocá-lo em ambientes abertos, arejados, de preferência no início da manhã e no final da tarde.

Os cascos dos cavalos também devem receber cuidados especiais em dias quentes.

Em outros casos, como o animal ficar sem ser montado por algum tempo, os veterinários recomendam retirar as ferraduras dos membros posteriores. Dessa forma, seguindo cuidadosamente as dicas de especialistas, será possível manter o bem estar dos animais em dias quentes e tê-los sempre sadios.

 

Assegurando Comida e Abrigo Próprios

Seu cavalo precisa ter acesso ao abrigo todo o ano. Isso significa que precisa ser seco, seguro, confortável, proteger da chuva, vento, neve, além de calor e insetos que picam.

  • Abrigo pode significar qualquer coisa desde um muro, uma barraca, ou uma área limpa e seca de um celeiro.
  • Você pode também colocar seu cavalo num estábulo. Isso pode custar entre R$ 200 a R$ 1000 por mês, dependendo do tipo do estábulo (revestimento de pasto simples tende a ser mais barato). Algumas vezes você pode fazer as tarefas em torno do celeiro para cortar gastos de revestimento.

 

Forneça material de cama para uma noite mais confortável de sono

  • A palha é a opção barata. É também quente e confortável, mas pode conter esporos de fungos que podem adoecer o cavalo, então certifique-se de monitorar a saúde do cavalo.
  • Com os pisos de borracha Vedovati o ambiente fica mais seguro para os cavalos, além de facilitar a higienização do local.

Forneça comida apropriada para o seu cavalo

Se seu cavalo tem o tamanho da média, ele irá consumir cerca de 9 kg de comida por dia. Os cavalos têm relativamente estômagos pequenos e sistemas digestivos complicados, então eles tendem a beliscar e pastar durante o dia ao invés de comer uma ou duas refeições específicas.

  • Alimente-o com meio fardo de feno esverdeado, o que é aproximadamente 2% do peso do seu corpo. O fardo pode ser grama ou alfafa, ou até mesmo uma mistura.
  • Complemente a metade do fardo com grãos, aveia ou doces duas vezes ao dia. É melhor alimentá-los no mesmo horário todos os dias.
  • Não alimente-os com alimentos mesquinhos, empoeirados, com mofo, cheirando a feno ou forragem com pó fino, flocos ou aglomerados de matéria vegetal. Isso pode causar cólicas e problemas respiratórios.

 

Ofereça sal ao cavalo

Cavalos precisam de minerais (que eles conseguem do sal) para ajudá-los a manter seus eletrólitos.

Eletrólitos ajudam a gerenciar a produção e secreção de suor, saliva, fluidos de trato intestinal, a urina e o muco, a função de seus nervos e seu coração, bem como a manutenção do seu sistema de hidratação.

  • Enquanto um bloco de sal pode ser uma boa ideia, não funciona com nem todos os cavalos, mesmo que eles tenham um desejo por sal. Se o seu cavalo não parecer interessado no bloco de sal, você pode adicionar algumas colheres de sopa de sal a uma comida do cavalo para assegurar de que eles estão obtendo os minerais.

 

Dê ao seu cavalo água limpa e fresca todos os dias

Os cavalos precisam de pelo menos oito galões de água por dia. A água deve ser fresca e limpa. Isso significa que você terá que encher baldes regularmente ou certificar-se de que o bebedouro esteja limpo. Trate e limpe qualquer recipiente de água que estiver usando pelo menos uma vez na semana, de modo que nada nojento possa crescer.

  • Se você usar um balde de água, esteja preparado para encher pelo menos 2 vezes ao dia.
  • A melhor opção é um bebedouro de água que seja abastecido por um tubo, pois dessa forma você não precisará ter de lidar com a água. O tubo pode congelar no inverno, no entanto, assim lembre-se de prestar atenção e ter cuidado.

 

Mantenha o seu pasto

Os cavalos precisam de espaço para se locomover. Eles também precisam pastar durante o dia. Isso pode exigir que você plante seu próprio pasto ou certifique-se de que você conheça a pastagem no lugar que você fizer o estábulo para o cavalo.

  • Certifique-se de que você está plantando as gramíneas certas. Isso depende da sua área, do clima e da época do ano. Se você não tiver certeza sobre qualquer coisa, pergunte ao seu veterinário local.
  • Verifique a existência de buracos, para que seu cavalo não se machuque. É bom, também, ter certeza de que a cerca é boa, se não há furos para o cavalo se ferir ou escapar. O fio é um bom material de delimitação, mas certifique-se de não usar arame farpado, pois pode causar lesões graves aos cavalos.

 

Olhe os pés do cavalo

Cavalos podem desenvolver problema nos pés facilmente, especialmente quando não estão sendo bem cuidados.

Certifique-se de cuidar todos os dias, tirando pedras ou objetos que podem ter ficado nos pés e machucá-lo ou causar infecções. Você precisará de um ferrador para limpar os pés do seu cavalo.

  • Se o cavalo for calçado, limpe a cada 6 semanas.
  • Se não for calçado, limpe a cada 8 semanas.

 

Raspe os dentes do cavalo 

Isso é muito importante, porque os dentes se tornam afiados e causam dor na hora da mastigação, e então o cavalo se recusa a comer. Um veterinário precisará fazer isso pelo menos uma vez por ano.

  • Inspecione a boca do seu cavalo todo mês, assim você não deixará passar qualquer sinal de problema. Verifique se não há nenhuma borda afiada. Descarga nasal, tosse, e derrubar comida da boca podem ser sinais de um prolema bocal que precisa ser conferido.

 

Consulte seu cavalo com um veterinário 

É extremamente necessário consultar seu cavalo com um veterinário pelo menos uma vez por ano.

Um veterinário irá vaciná-lo, cuidar para que ele não tenha vermes, e verificar todos os aspectos de saúde dele. Se você não consultar o seu cavalo, isso poderá acarretar em problemas mais tarde.

  • Seu cavalo deve ser vacinado duas vezes por ano para controle de parasitas: influenza, pneumonia, encefalomielite e tétano.
  • Faça exames e elimine os vermes no cavalo periodicamente. Algumas coisas que você pode fazer para impedir a probabilidade de vermes, ou que eles se espalhem: evite ter muitos cavalos num local pequeno, tente ter pastos rotativos, e remova as fezes regularmente.

 

Cuidado com plantas venenosas

É importante certificar-se de que seu pasto é livre de qualquer coisa que seja venenosa para o cavalo. Se estiver passeando com o cavalo, você precisa saber reconhecer essas plantas. Se suspeitar que o cavalo comeu alguma coisa ruim, contate o veterinário o quanto antes.

  • Alguns perigos no verão e na primavera para o cavalo: folhas de bordo murchas, nogueira preta, carvalho, teixo, rosa loureiro, rododendros, azaleia, besouros.

 

7 Dicas para compreender seu Cavalo

Compreender os cavalos é fundamental para um bom convívio. Não importa a modalidade ou o grau de aperfeiçoamento do cavalo , o mais importante é sentir-se bem ao montar e fazer com que o cavalo também se sinta bem ao ser utilizado.

Os cavalos precisam de alguém que monte e consiga fazer com que eles aprendam e gostem de fazer aquilo que o cavaleiro solicita, sem stress. Tudo deve ser feito de forma gradativa e natural, e a evolução do cavalo deve acontecer passo a passo.

Não adianta querer exigir uma manobra mais avançada se o cavalo não executar o básico com perfeição. Essa compreensão do cavalo é a chave de um treinamento com alto grau de evolução.

Lembrando que a persistência e bons fundamentos é tudo que o cavalo e cavaleiro precisam ter para conseguir bons resultados. Vamos ver agora as 7 dicas de sinais para compreender seu cavalo:

1 – Mover a língua entre os dentes

O cavalo está relaxado e entendendo o que o cavaleiro quer.

2 – Orelhas voltadas para o Cavaleiro

O cavalo está prestando atenção no cavaleiro.

3 – Baixar a cabeça

Sinal de cansaço.

4 – Cola retraída

Sinal de medo ou dor.

5 – Olhar fixo com orelhas armadas

Sinal de atenção para algo, podendo gerar curiosidade ou medo.

6 – Pendular a cabeça

Desconforto a embocadura.

7 – Orelhas baixadas para trás

Sinal de raiva.

 

Avisos

  • Nunca faça movimentos bruscos perto de um cavalo que você acabou de comprar, pois ele precisa de tempo pra conhecer você.
  • Mantenha distancia das patas traseiras, um cavalo assustado ou irritado pode ser mortal. Esteja ciente de que um cavalo pode morder e tem um pescoço muito flexível que pode virar a 180 graus.
  • Nunca caminhe bem do lado de um cavalo. Você pode pensar que o conhece, mas ele pode te chutar por qualquer motivo.
  • Este é apenas um guia geral. Cavalos não são máquinas, e devem ser respeitados e tratados com amor. Os animais devem ser tratados apenas por pessoas experientes, ou sob supervisão dessas pessoas, ou alguém que saiba o que está fazendo.
  • Faça algum seguro de saúde para o seu cavalo antes de levá-lo para casa.
  • Nenhum cavalo merece ser negligenciado. Esteja certo de que quer MESMO um cavalo antes de comprar um. Ajudar num estábulo por alguns meses é uma ótima forma de descobrir.

Você também vai gostar de ...